22 de mar de 2011

Energia solar: porque não no Brasil?


Rafael Sardenberg- Vivemos em um país onde o sol brilha praticamente o ano todo em grande parte de seu território. Temos uma quantidade de terras sem aproveitamento e algumas desertas no nordeste onde o sol reina absoluto. Então a pergunta é: Por que não se investe em energia solar que é inesgotável, não poluente e pode até ser mais barata?

Por que só se fala em construir grandes hidrelétricas que causam enormes problemas ecológicos ou em explorar petróleo em altas profundidades oceânicas, ambos a custos altíssimos, e nada praticamente se investe em energia solar?

Desculpas do tipo a energia solar é muito cara já não “colam” mais. Investimentos iniciais podem até ser caros, porém quando a produção atingir escala será, de acordo com vários cientistas, a mais barata e ecologicamente correta maneira de gerarmos energia. Estamos apenas questionando, mas as dúvidas aqui levantadas, no que diz respeito ao campo técnico, já foram respondidas por vários estudos e/ou projetos que já foram ou estão sendo feitos mundo afora. Nos Estados Unidos há uma grande área desértica onde um grande projeto está caminhando e as questões que surgem são resolvidas pelo interesse de seus cientistas e técnicos. Sempre que o homem quis e era viável ele conseguiu fazer. E a energia solar é, segundo os estudiosos do assunto economicamente viável.

Será então que o problema é apenas político? Será porque a energia solar permitirá que cada residência disponha de sua própria unidade geradora e passaremos a não depender das grandes empresas que praticamente monopolizam a produção e a distribuição de combustíveis ou poluentes ou que para sua produção destroem nossa qualidade de vida?

Se olhássemos com atenção para o que vem ocorrendo no Planeta, não aceitaríamos as desculpas esfarrapadas de que praticamente quase todos os desastres que ocorrem são por causas naturais. Ou seja, somos como anjos assediados por demônios cruéis. Alguém, de fato, acredita nisto? Será que a natureza não está se rebelando contra todas as barbaridades que fizemos ao longo dos séculos e continuamos fazendo contra todas as formas de vida neste planeta?

Certa vez, um “iluminado” disse para milhares de ouvintes, a respeito de um assunto muito sério como o que estamos tratando: se não se interessam em fazer isso por vocês mesmos, façam, ao menos, por seus filhos e netos.

Parece-me que todos aqueles que tenham um mínimo de respeito, ao menos aos seus filhos e netos, deveriam examinar o que estamos apontando, perceber e agir. Ainda há tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário